Feira Popular de Arte









Muito mais do que uma opção comercial, as feiras são também locais de encontros, espaços de convivência, lazer e trocas culturais. A ideia de realizar uma feira de arte semanal foi um dos primeiros pontos do planejamento inicial da nova gestão da Superintendência de Cultura, com Albert Piauhy. 
A Feira Popular de Arte foi concebida para ser um evento sustentável e também autossustentável, pois as primeiras edições terão a gestão municipal à frente, mas uma vez estabelecida e fixada nos hábitos da cidade, a Feira deverá ser conduzida pelos próprios empreendedores que dela fazem parte. No entanto, terão continuamente o apoio da Prefeitura Municipal. 
Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável é preciso que ele seja:

  • Ecologicamente correto 
  • Economicamente viável 
  • Socialmente justo 
  • Culturalmente diverso 


Nesse ponto, para definir a temática conceitual da Feira, chegamos à proposta da economia solidária. Economicamente falando, a Feira, baseada nesses princípios, se propõe a ser um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que chamamos de autogestão: ou seja, num sistema de trabalho baseado no associativismo e cooperativismo, modo de trabalho onde todos se beneficiam igualmente do trabalho. 

TURISMO
A Feira terá como público-alvo inicial o parnaibano, mas visto que Parnaíba é centro de referência para muitas cidades no seu entorno, ela será divulgada em toda a região. E também, pela valorização da cultura local que promoverá, o turista será peça chave para a difusão do produto local. Para essa importante tarefa, contaremos com a colaboração da Superintendência de Turismo, por meio do Superintendente Charles Junior, que tem participado das reuniões de planejamento e está a par dessa importante função. 

PROFISSIONALIZAÇÃO
As capacitações e informações disponibilizadas aos empreendedores contribuirão para sua profissionalização e melhor gestão do próprio negócio. Essa importante etapa do processo será realizada pela Seped - Secretaria de Projetos Especiais e Desenvolvimento Econômico- e está sob a responsabilidade de Edrivandro Barros e Humberto Alencar. 

FUNÇÃO SOCIAL
No que diz respeito às capacitações, a Feira terá ainda a participação indispensável e efetiva da Sedesc - Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania - que já realiza ações direcionadas a capacitações e inserção no mercado de trabalho, por meio do Acessuas, um programa que tem por finalidade promover o acesso dos usuários da Assistência Social ao mundo do trabalho. Os usuários do programa terão uma nova oportunidade de trabalho na nossa Feira. 

EVENTO CULTURAL
Sob o aspecto cultural, a Feira Popular de Arte se justifica pela necessidade de fomento à cultura local. A Feira traz a proposta de espaços para os agentes culturais (grupos de quadrilhas e bois, de teatro, escritores, bandas, artistas plásticos, fotógrafos, entre outros) exporem, comercializarem e, mais importante, criarem uma rede de contatos (ou network) que funciona como um sistema de suporte onde existe a partilha de serviços e informações entre indivíduos ou grupos que têm um interesse em comum. 

DATA E LOCAL
A Feira Popular de Arte acontece semanalmente às sextas-feiras, das 16h às 22h, na Praça da Graça, desde o dia 21 de setembro de 2018. 

COMO PARTICIPAR
Para expor, comercializar produtos e/ou serviços, o interessado faz uma inscrição e será submetido a um processo de seleção, via edital.

Para mais informações, acesse o site da Feira.

Facebook:
Instagram: @feirapopulardearte

Comentários

Postagens mais visitadas